terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A Órfã



Lembra a sensação que você teve quando assistiu O Anjo Malvado?
Aquela vontade de ver o personagem do Macaulay Culkin morrer e pagar pelas maldades, apesar de se tratar de uma criança?
Pois bem, em A Órfã esse sentimento retorna.
Porém, mais forte que no filme anterior.
Na verdade, O Anjo Malvado parece algo leve perto deste filme.
Em tempos onde vemos Jigsaw esquartejar pessoas fisicamente, neste filme vemos a pequena Esther estraçalhar a mente dos seus pais adotivos.
Manipulação e perversão poderiam ser as palavras chaves desse filme. Você vai ver uma pequena garota de 13 anos demonstrar o potêncial maligno da mente humana.
Apenas o final que é parcialmente previsível, apesar da grande reviravolta no desfecho do filme, o resultado não é necessariamente surpreendente.
Mas isso não é demérito do filme, mas sim resultado da massiva produção cinematográfica, onde o mais improvável dos finais pode se tornar previsível.
Se você ainda não assistiu, segue o link para importação.




Um comentário:

Diogo Oliveira disse...

ELA É UMA ANÃ!

Spoilo mesmo!