sexta-feira, 8 de abril de 2011

CHEGAAAAAAAAAAAAAAAA!

Esse post é minha forma de demonstrar a irritação extrema que alguns temas têm me causado.
Até quando veremos pessoas como o Jair BOSTÃOnaro saindo "vitoriosas"?
Hoje estava lendo notícias sobre o casamento homoafetivo e tive o desgosto de saber que, novamente, o direito ao casamento homoafetivo me foi negado?
Agora eu pergunto:

POR QUE?

Qual o argumento para recusar o casamento gay a mim e ao meu parceiro?

Qual o argumento para recusar a mim e ao meu parceiro o direito de constituirmos nossa família?


Qual o argumento para recusar a mim e ao meu parceiro muitos direitos que o reconhecimento da união cívil nos traria?


Àqueles que afirmam estar protegendo a família, as crianças e a puta que os pariu, pergunto:
BASEADOS em que FATO REGISTRADO eles podem comprovar que uma família homoafetiva traria prejuízos aos filhos?
Conheço famílias heterossexuais cometendo MONSTRUOSIDADES com crianças.
A imprensa está cheia de notícias assim.
O risco de uma criança ser submetida a questões prejudiciais ao seu desenvolvimento e à sua segurança é equivalente, família é família. O risco existe, merda.
Minha mãe me mandava bater nos meninos quando eles viessem me incomodar, ela estava certa? Não, nunca resolveu em nada, mas ela dava este conselho de merda, alguém, impediu ela de ser minha mãe?
Não, porque ela tinha o direito de me criar assim!

E qual é o princípio legal que permite negar direitos a uma parcela de quase 10% da população?

Para os religiosos:
Se você perguntar para um evangélico (ou outro fanático religioso qualquer) o que ele acha dos princípios do candomblé, ele vai
ENCHER SEU OUVIDO COM MERDA.
Faça isso.
Deixe ele falar sobre como o candomblé é do mal, como é errado, que vai para o inferno, que não é cristão, etc.

APÓS ele falar sobre o candomblé:
Peça o que ele acha das crianças que crescem neste meio?
Peça se ele acha correto uma criança ser criada dentro desta religião?
Peça se ele impediria, caso pudesse, um "macumbeiro" (aos praticantes do candomblé, meu pedido de desculpas pelo termo, é um equivalente preconceituoso ao termo correto, assim como eles nos chamam de "Bicha dos Infernos" ao invés de homossexual) criasse um "macumbeirinho" (novamente, minhas desculpas pelo termo).

Provavelmente o Evangélico fanático apresentará duas respostas:

1ª) A criança pode crescer neste meio que mesmo assim Jesus a tocará.
2ª) Uma criança não deverá crescer em um meio assim e cabe à sociedade cristã resgatar/prevenir.

Com estas duas respostas fica evidente como o princípio de guiar a legislação pelo "cristianismo" (de alguns) está errado.

A primeira resposta sinaliza que então não há problema uma criança ser criada em um lar gay, pois Jesus vai tocar o coração dele mesmo assim.

Na segunda resposta, fica evidente o conflito Estado x Igreja, pois, segundo o Cristão que apresenta esta justificativa, praticantes do Candomblé deveriam ter seu direito à família restringido. O QUE NÃO ACONTECE, POIS O ESTADO INDEPENDE DA RELIGIÃO!

No final das contas, não vejo argumentos inteligentes para justificar essas decisões ridículas... além do conclusão de que
muitos dos nossos governantes são ignorantes e não conseguem desenvolver uma linha de raciocínio capaz de conduzir a percepção da verdade.

4 comentários:

Dr.Manhattan disse...

É engano dizer que nosso estado é laico... este tipo de questão é pertinente ao Estado Democrático, não aos humores dos religiosos... mas não é o que acontece (isso e outras questões, diga-se de passagem). As igrejas não querem que homens casem-se com homens e mulheres casem-se com mulheres? Então que proíbam de fazê-lo em seus "cublinhos"... não queiram interferir em questões que não lhe facultam mérito (o âmbito estatal). A união civil entre homens/homens e mulheres/mulheres só não é reconhecida legalmente nos lugares mais atrasados deste Planeta... CONTUDO acredito que esta questão não perdurará por muitos anos... com a vicissitude das estações, tenho certeza que os homossexuais terão enfim conquistado o gozo pleno de seus direitos... cabe à sociedade mobilizar-se... fazer algo como foi o Ficha limpa, em que as pessoas se mobilizaram... é provável que pinte por aí um plebiscito sobre esta questão... pelo menos a bola foi levantada na última campanha presidencial... bem... veremos...

Nosso País envereda por rumos tortuosos...

Ckreed disse...

Excelente post, Samoht!

Vamos aos fatos:

Se família heterossexual fosse garantia de alguma blindagem anti-gay, teria funcionado comigo e com a maioria dos gays do mundo;

Família gay não pode, então vamos fazem lobby no congresso, distribuir dízimo no senado e ameaçar perder votos no culto, mas criança na rua pedindo esmola e se prostituindo pode? Cadê o fervor para lutar contra isso?

Nem todos os gays são santos! A maioria é fútil, só pensa em si, é alienada e não se dá o respeito.

Independente de crença religiosa ou filosofia, eu tenho meus direitos, trabalho, pago meus impostos e respeito as leis. Se eu arder no mármore do inferno, não vou sozinho, tem muita gente com ódio no coração que não aceita as diferenças que vai comigo! Vou apontar pro fdp e soltar um sonoro "RÁ!".

samohT disse...

Vou estar junto contigo lá nos quintos "duzinferno" gritando "RÁ" também!

Edu Aurrai disse...

O foda não é defender se a família seria ideal ou não, mas sim a porra da sociedade em si. Tipo, a famosa fofoca, pessoas falando de pessoas. Principalmente pra crianças. Todos sabem como crianças são maléficas. Ao invés de tentar uma mudança cultural, os legisladores preferem tapar o sol com a peneira, que é bem mais cômodo pra eles. Mudar é cultura popular é que é foda.